The 4400 – Promises Broken (Capítulo 21 traduzido)

Publicado: 5 de janeiro de 2011 em The 4400

Capítulo 21, traduzido por Vinícius Fernandes.

VINTE E UM

 

7:04 A.M.

 

UM SOM PENETRANTE acordou Jordan Collier de um sono profundo.

Ele rolou, ainda meio zonzo, e procurou pelo telefone. Seus dedos pareciam pesados e espalhafatosos, como se estivesse bêbado. Tateou a mesinha de canto por algum tempo antes que encontrasse o telefone o tirasse-o do gancho.

E pensar, matutou ele pesarosamente, que eu era uma pessoa matinal. Esfregando os olhos, ele pressionou o telefone contra o ouvido e resmungou:

— Alô?

Jaime, sua assistente pessoal, respondeu:

Desculpe acordá-lo, Sr. Collier. Aguarde um pouco para falar com o secretário estadual.

Houve um clique na linha, seguido por uma voz masculina:

Sr. Collier. Aqui é o Secretário Greisman. — Sua voz parecia distante e o eco de alguém falando por um megafone podia ser ouvido ao fundo. — Não tenho tempo para brincadeira, senhor, então vou direto ao ponto: foram você e o seu pessoal quem causou esse desastre?

Arriscando soar como um idiota ou como alguém tentando negar-se pateticamente, Collier perguntou com uma confusão genuinamente sincera:

— Que desastre, senhor Secretário?

Está falando sério? Ligue a porra da sua televisão.

Jordan grunhiu suavemente enquanto levantava-se e procurava pelo controle remoto de sua TV de tela plana pendurada à parede.

— Que canal?

Todos eles — disse Greisman. — Ande logo.

Ele apontou o controle para a TV e apertou o botão “ligar”. Enquanto a televisão saía de seu estado de standby, houve uma batida na porta do quarto. Apertou o botão “mudo” no telefone e disse numa voz matinal rouca:

— Entre.

A porta abriu. Jaime entrou segurando a maçaneta e Kyle passou por ela parando aos pés da cama, fora da linha de visão da TV de Jordan.

Uma imagem de destruição apareceu na tela. Por trás da manchete FURACÃO DEVASTA O SUL DA CALIFÓRNIA havia uma cidade massacrada, seus arranha-céus reduzidos a destroços no chão e substituídos por incontáveis torres de fumaça subindo ao céu das pedras e destruição.

— Meu Deus — murmurou Jordan enquanto tirava o telefone do modo mudo.

Foi um terremoto com magnitude de 9.4 — disse Greisman, obviamente deduzindo o que Jordan via no noticiário. — Aconteceu por volta de trinta minutos atrás. Atingiu Frisco, Los Angeles e San Diego.

Mudando de canal, os olhos de Jordan arregalaram-se com a imagem da Golden Gate Bridge¹ destruída. Tudo o que sobrava da construção icônica eram seus dois arcos colossais. O que havia entre eles não estava mais lá, fora destruído e havia sumido na baía.

Há tsunamis indo na direção do Chile, Havaí e Japão continuou Greisman. — Ainda nem começamos a calcular o número de mortes na Califórnia, então não dá pra dizer o que essas ondas vão fazer. Mas as previsões não são nada boas.

— Cuidaremos do tsunami antes que ele chegue à terra firme. — Ele cobriu o bocal do telefone e disse a Kyle: — Acorde Raj. — Voltando a falar com o secretário, falou: — Se tem algo que possamos fazer pelo resgate e pelas buscas…

Greisman soltou um riso breve e amargo.

Como ajudou em Seattle? Não, obrigado. — Endurecendo o tom de voz, ele continuou: — Vou perguntar mais uma vez, Collier: vocês fizeram isso?

Lançando um olhar ameaçador a Kyle, Jordan disse ao secretário:

— Não, senhor. Eu não ordenei um ataque, não autorizei, e o meu povo não fez isso.

Kyle devolveu o olhar de Jordan sem rendição, sem demonstrar coisa alguma. Concluindo seu argumento, Jordan disse:

— Por mais trágico que isso seja, temo que seja um ato de Deus.

Para o seu bem é melhor que seja. Adeus, senhor Collier. — Um clique agudo, e depois silêncio, quando o secretário desligou.

Jordan colocou o telefone de volta no gancho ao lado da cama. Depois o pegou de novo e apertou o botão que o ligaria com a linha interna de sua assistente. Ela atendeu ao primeiro toque.

Sim, senhor?

— Jaime. Acorde Hal e Lucas. Preciso deles para ajudar a neutralizar o tsunami causado pelo terremoto na Califórnia.

Jaime escutou suas instruções e então desligou para obedecê-las. Colocando o telefone no gancho novamente, Jordan suspirou e lançou um olhar exausto na direção de Kyle.

— Eu não acabei de mentir para o Secretário do Estado, menti, Kyle?

— Não sei — respondeu ele. — Mentiu?

— Não se faça de bobo. Nós tivemos ou não tivemos algo a ver com a causa do terremoto hoje de manhã? — Sentindo a relutância do jovem para responder, Jordan pressionou: — Kyle, estamos à beira de uma guerra e isso pode ser o que nos empurrará a ela. Preciso saber: fizemos isso? Você e Cassie nos empurraram?

Kyle virou-se de costas, mas seu rosto permaneceu visível no espelho sobre a penteadeira de Jordan. O jovem parecia estar lutando por uma resposta, mas Jordan achava que Kyle estava escutando os argumentos de Cassie.

A princípio, um pano de culpa cobriu o rosto de Kyle. Em segundos, foi posto de lado por uma máscara de medo. Então seu semblante tornou-se vazio; seus olhos relaxaram e sua expressão tomou a forma da de um sociopata. Ele virou-se de novo para encarar Jordan.

— É impossível dizer com certeza — declarou Kyle. — Há vários p-positivos revoltados por aí. Muitos deles têm problemas como o governo. Seria preciso apenas um deles para fazer algo assim.

Era uma desculpa esfarrapada, na opinião de Jordan. Kyle era bom em muitas coisas, mas mentir com persuasão não era uma delas.

— Não foi isso que perguntei, Kyle, e você sabe disso. Mas já que parece disposto a me interpretar mal, deixe-me reformular minha pergunta: você – ou a Cassie através de você – planejou, ordenou, ou aprovou, pessoalmente, ou por um representante, a iniciação ou exacerbação do terremoto de hoje de manhã por qualquer grupo p-positivo ou alguém sozinho?

O fantasma de um sorriso assombrou o rosto de Kyle.

— Boa pergunta — disse ele caminhando na direção da porta do quarto. Enquanto saía, disse por cima dos ombros: — Vou procurar saber e te aviso.

Ele fechou a porta atrás de si. Ela fechou-se com um baque seco e pesado. Jordan ficou parado olhando-a pasmado, incerto sobre o que o preocupava mais: o fato de que Kyle estava obviamente mentindo para ele ou de que o jovem e sua musa tinham acabado de dar a desculpa perfeita para o governo dos Estados Unidos declarar guerra à Terra Prometida.

¹A Golden Gate Bridge (tradução em português, Ponte do Portão Dourado) é a ponte localizada no estado da Califórnia, que liga a cidade de São Francisco a Sausalito, na região metropolitana de São Francisco. A ponte é o principal cartão postal da cidade, uma das mais conhecidas construções dos Estados Unidos, e é considerada uma das Sete maravilhas do Mundo Moderno pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis.
Anúncios
comentários
  1. Mandy Intelecto disse:

    Boa!!!

    Muito obrigada!

  2. Dark Time disse:

    Eu ainda hoje comecei o welcome to promise city, mas vou comentar cada capitulo! a comentar o que achei. cumprimentos

  3. Fábio Magalhães disse:

    Continua e não para 🙂

  4. Fábio Magalhães disse:

    Sobre a Cassie ja foi falado diferentes coisas sobre ela, por mim inclusive. Então nemmm vou falar de novo rs, so que ela pode estar influenciando demais o Kyle rs.
    Me lembrei de uma serie de livros famosa chamada Duna (de ficção cientifica, a onde o falecido Barão Harkonnen assasinado por sua propria neta Alia Atreides, volta para assombrar e influenciar a neta. Oque acontece é que Alia na historia de Duna, demonstra uma personalidade diferente da sua, acatando as ordens do Barão Harkonnen se tornando uma outra pessoa. Isso parece com o Kyle e a Cassie. No caso, Alia na historia de Duna realmente se tornou uma outra pessoa por influencia de seu avô, o falecido Barão que pelomenos parece que volta dos mortos, ja no caso de Kyle gostaria de saber a real influencia de Cassie sobre ele.
    Ok, ok, ok rs, acabou que eu falei na cassie a mais rs 🙂

  5. Aline disse:

    olá!
    atrasada mas comentando.

    tenso esse capitulo.

    até a próxima.

  6. Drika disse:

    Kyle virou um marionete

  7. Muca Velasco disse:

    Muito estranho! N sei , me veio a cabeca q implantaram algo no Jordan e no Kyle, ou trocaram suas personalidades estao estao exatamente opostas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s