The 4400 – Promises Broken (capítulo 32 traduzido)

Publicado: 3 de abril de 2011 em The 4400

Capítulo 32, traduzido por Helena Padim.

 

TRINTA E DOIS

12:27 P.M.

 

JORDAN NÃO TINHA TIDO TEMPO para tomar uma chuveirada, mas havia se permitido gastar alguns minutos em um lavabo executivo no último andar do Centro 4400, a fim de limpar a sujeira cinzenta de suas mãos e seu rosto. Suas roupas e sapatos permaneciam irreparavelmente imundos, e seus cabelos compridos estavam grudados em sua cabeça por causa da poeira pegajosa, que havia tomado a consistência de cola quando ficou molhada.

Ele pegou uma garrafa de água e engoliu duas boas goladas, agradecido por tirar da boca o gosto de cinzas.

Jordan não se considerava cansado. Os rostos daqueles que haviam perecido em nome do Movimento o assombravam; e, mesmo ao encarar seu reflexo emaciado e sujo no espelho do banheiro, ele se sentia estranhamente entusiasmado em relação aos horrores pelos quais havia passado menos de duas horas antes.

Eu devo estar em choque, pensou. Minha mente está enfrentando o trauma. Quando o perigo houver acabado, vou conseguir sentir isto. Ele suspirou e cumprimentou a si próprio com uma careta. Mal posso esperar.

Pegou uma das toalhas que estavam empilhadas perto da pia, secou o rosto e enxugou a umidade de suas mãos. Jogou a toalha no cesto de lavanderia ao sair do banheiro.

Seus guarda-costas Emil e Tristine estavam a postos ao lado da porta do banheiro, exatamente onde ele os havia deixado. A dupla se pôs a caminhar atrás de Jordan enquanto este se movia rapidamente pelo corredor que levava ao salão de reuniões.

As portas duplas da entrada principal estavam escancaradas. Lá dentro, reunido em torno da enorme mesa escura de reuniões, estava um conselho de guerra que consistia na nata do pessoal de Jordan e Shawn. Suas atenções estavam voltadas para um grupo de mapas enormes.

— Podem me atualizar — disse Jordan, aproximando-se do grupo de Kyle, que estava perto de seu primo, Shawn.

Apontando para os marcadores improvisados, que incluíam uma caixa de fósforos, uma borracha, as chaves de algum carro e uma moeda de prata, dispostos sobre um mapa da grande área de Seattle, Kyle disse:

— Nossos observadores remotos viram três tropas de elite dentro da Terra Prometida, além de várias unidades de pessoal militar comum.

— As tropas de elite — analisou Jordan, estudando o mapa. — O que sabemos sobre suas habilidades?

Shawn respondeu:

— Eles têm pelo menos um telecinético, possivelmente dois. O pelotão que atacou a Space Needle1 há poucos minutos tinha um eletrocinético, um pirocinético e um homem que pode paralisar pelo toque.

— A maior parte dos outros tem habilidades concernentes à obtenção de informações — acrescentou Gary. — Lucas e Hal me ajudaram a analisar vários deles há poucos minutos. Eles têm um provável sortimento de rastreadores, observadores remotos, videntes limitados, transmissores psíquicos, curandeiros e por aí vai. O único deles que me preocupa de verdade é o que está no comando.

Jordan lançou um olhar preocupado para o jovem telepata.

— Por quê? Qual é a dele?

— Aí é que está o problema — disse Gary. — Eu não faço a menor ideia. Tudo o que sei é o pouco que consegui ler nas mentes seu pessoal dele, mas a maioria não sabe mais do que seu nome, posto e especialidade: Comandante Eric Frost, Operações Especiais da Marinha.

Com sua visão periférica, Jordan enxergou um jovem sussurrando para Shawn e entregando a ele uma folha de papel. Enquanto Shawn lia o relatório, Heather cruzou os braços e perguntou a Gary:

— Sabemos mais alguma coisa? Mesmo pequenos detalhes podem fazer diferença.

Gary disse:

— Incluindo Frost, há trinta soldados de elite trabalhando em equipe na Terra Prometida. Pelas memórias da tropa eu descobri que entraram na cidade através de alguma galeria de esgoto de Elliott Bay. Uma vez dentro da cidade, eles se dividiram em três grupos de dez homens.

Shawn interrompeu:

— As tropas estão disseminando o caos em Belltown. Eles estão tomando partes das rodovias e iniciando incêndios mais rápido do que podemos impedir.

Concordando com a cabeça, Gary continuou:

— Acho que a intenção é nos manter ocupados e fora do caminho, enquanto Frost e sua equipe se dirigem para o leste e procuram por nós. Da última vez que seus homens viram a ele e ao seu grupo, estavam retornando pela galeria pluvial da Rua Mercer, em direção a uma manilha na esquina da Oitava com a Roy.

— O que significa que eles provavelmente estão vindo para cá — concluiu Jordan. — Onde eles estão agora?

— Não faço ideia — respondeu Gary. — Frost consegue esconder a si próprio e aos homens que estão com ele. Não fomos capazes de achá-lo através da telepatia, visão remota, nem de qualquer outra forma.

Olhando cheio de esperança para seu pensativo xamã, Jordan perguntou:

— E quanto a você, Kyle? Alguma pista sobre como ou onde possamos nos prevenir a respeito do Comandante Frost e sua equipe?

Kyle olhou fixamente para seus sapatos, e então sacudiu a cabeça, desanimado.

— Desculpe — ele respondeu. — Cassie e eu nos desentendemos. Mas sabemos que o objetivo deles é nos capturar, então precisamos começar a nos mexer. Cobrir as janelas e portas, posicionar sentinelas, colocar mãos à obra. Talvez até, ah, não sei, arrumar algumas armas de fogo?

Gary acrescentou, olhando de soslaio, apreensivo:

— Armas não seriam má ideia, Jordan.

— Não acho que precisemos delas — disse Jordan. — Mas se isto faz alguns de vocês se sentirem melhor, estejam à vontade — ele apontou para os objetos assinalados no mapa. — Enquanto nos preparamos para o confronto com Frost, não nos esqueçamos das tropas comuns — olhando para Gary, ele perguntou: — Marisol ainda está no controle da situação em Georgetown?

— Até onde sei, sim — respondeu Gary.

— Bom. Diga a ela para atacar; que comece recuperando terreno. Mande Raul e Qi Xian para ajudá-la — voltando-se para Kyle, perguntou: — Algum de vocês tem notícias das tropas que romperam nossa linha em Fort Lawton?

Kyle apontou para fina faixa árida de terra entre Magnólia Bluff e Queen Anne.

— Orson está segurando-os na estação de apoio da linha férrea oeste.

— Ele vai precisar de reforços — observou Jordan. — Mande Sandra, Aasif e Oliver. Faça-os saberem que quero aqueles soldados de volta à base deles ao anoitecer.

— Feito — afirmou Kyle, saindo para repassar a ordem para um dos mensageiros telepáticos, que servia como forma básica de comunicação clandestina do Movimento.

Jordan juntou as mãos.

— OK. Todos os outros, vamos trabalhar para defender o Centro. Vão.

O conselho se dispersou, e as pessoas moveram-se rapidamente, recebendo instruções específicas de Shaw, Kyle, Gary e dos poucos guarda-costas de Jordan que tinham experiência de proteção pessoal. Observar o pessoal iniciar os procedimentos proporcionou a Jordan um instante para perceber que Maia estava de pé atrás dele, observando-o fixamente.

— Não vai ser suficiente — ela afirmou.

— Nunca é — respondeu Jordan, preparando-se para o pior, que ele sabia estar por vir. — Nunca é.

 

Notas:

1 Space Needle – também conhecida como Obelisco Espacial, é o ponto turístico mais famoso de Seattle, e consiste numa torre de 184 m de altura.

Anúncios
comentários
  1. Vanessa disse:

    Obrigada por ter postado mais um capítulo.
    Está bem interessante a leitura.
    Estou curiosa quanto ao que vai acontecer e quem vai ganhar a guerra.

    Abraços.
    Vanessa

  2. Roger disse:

    pessimahora pro kyle ficar de doce com a cassie, e pessima hora para a maia ficar de enigmas sobre ser suficiente…

  3. Eduardo Henrieque disse:

    Aeee, a coisa só vai esquentando…
    Eu fico imagino como seria a continuação da série nos termos destes livros, seria muito massa!
    Obrigado pelo trabalho.
    Abraços!

  4. Maicon disse:

    Muito bom. Obrigado o trabalho de vocês é incrível.

  5. Aline disse:

    bom capítulo.

    os militares devem ter planejado cada detalhe visto que nem a Maia sabe direito o que vai acontecer….

    obrigado e até a próxima.

  6. Muca velasco disse:

    Q tensão , pelo visto haverão muitas perdas e n sei, mas acho q Richard e Tom eh quem salvará os 4400

  7. ione prado disse:

    E o cap 33?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s