Dica de série: Once Upon a Time (1° temporada)

Publicado: 29 de junho de 2014 em Séries de TV

[Texto pode conter pequenos spoilers da primeira temporada]

 

Once Upon a Time é uma série de TV americana que já tem três temporadas, até hoje. Até pouco tempo atrás, eu apenas tinha ouvido falar sobre ela, mas nunca a tinha assistido. Então, decidi assistir a primeira temporada e ver como seria. Foi uma ótima decisão!

 

A história é basicamente o seguinte: o mundo dos contos de fadas que conhecemos existe, embora nem todas as histórias sejam exatamente iguais às com que estamos familiarizados. Há algumas semelhanças, mas muitos detalhes são diferentes. Nesse mundo fantástico, existe a Rainha Má que, é claro, odeia a Branca de Neve e quer fazer de tudo para que ela e nem ninguém mais tenha um final feliz. Com isso em mente, a rainha lança uma maldição sobre a terra mágica que condena todos os seres fantásticos a viverem no mundo real sem magia e sem memória de quem são. Todos acabam vindo para nosso mundo morando em uma cidadezinha no Maine chamada Storybrooke, congelados no tempo e no espaço (o relógio principal em uma torre da cidade nunca funciona). Nenhum deles se lembra de quem é e não conseguem pensar em seus próprios passados sem ficar confuso, afinal, a maldição está lançada. Só que em meio a isso tudo, há uma esperança: Emma Swan, a filha da Branca de Neve que foi enviada para o nosso mundo pouco tempo antes de a maldição ser lançada na terra da fantasia. Emma está destinada a salvar sua mãe e todos os outros personagens famosos quando completar 28 anos.

Não vou falar muito mais sobre a história para não liberar muitos spoilers, mas o que posso dizer é que a série superou minhas expectativas. Não estava esperando muito quando comecei a assistir e confesso que achei o começo da temporada um pouco monótono. No entanto, achei a premissa do programa muito interessante e criativa e continuei assistindo. As emoções vão aumentando a cada episódio e me prenderam, fazendo-me assistir diversos capítulos em um único dia.

Os acontecimentos são contados de modo intercalado (o que me lembra um pouco o modo que meu livro é escrito): vemos cenas no presente (em Storybrooke) sobrepondo-se à acontecimentos na terra dos contos de fadas. E isso acontece durante toda a temporada: é um vai e vem entre presente e passado que a princípio pode parecer um pouco confuso, mas é fácil de se acostumar com esse ritmo. E todos os fatos são muito bem amarrados entre si, não deixando nenhuma falha.

Durante a temporada, são contadas as histórias de várias personagens clássicas que já conhecemos. Pessoalmente, os episódios que mais gostei foram os da Chapeuzinho (tem um plot twist muito legal nele) e o do Pinóquio. Além deles, também gostei muito do episódio em que a Branca de Neve, os sete anões, a Vovó e a Chapeuzinho se juntam para salvar o príncipe! O que mais me atraiu nisso foi o fato de não ser o mesmo clichê de sempre: o príncipe salvando a donzela em apuros. Foi exatamente o contrário: Branca de Neve (que não é tão mocinha sem sal e se mostra bem durona às vezes) salvando o amado com a ajuda de uma senhora, da Chapeuzinho Vermelho e dos anões.

Outro aspecto bem interessante que me chamou atenção é o modo como todos os contos de fadas e personagens de algum modo acabam se conectando e criando novas tramas que deixam a série ainda mais interessante. Porém, algo que pode incomodar um pouco no início são os efeitos especiais. Quando comecei assistindo a série, não pude deixar de notar que os efeitos especiais pareciam muito forçados e não passavam uma impressão de realidade: estava claro que certas imagens eram feitas por computação gráfica. Mas depois parei para pensar e percebi: “é um mundo de conto de fadas, não é? As coisas não são reais aqui”. Talvez, alguns efeitos tenham parecido falsos propositalmente, só para passar a impressão de que estamos em outro mundo, no mundo da fantasia. Até porque algumas outras cenas apresentam efeitos muito bons, como o episódio do Pinóquio e Gepetto fugindo da baleia.

Para terminar esse meu texto sobre Once Upon a Time, deixo aqui minha recomendação a quem gosta de séries de fantasia. Vale a pena assistir e, algumas vezes, até se emocionar. Agora vou começar a segunda temporada e ver se continuará tão bom quanto a primeira.

Boa diversão!

 

 

Anúncios
comentários
  1. adriano viaro disse:

    Boa noite, a recém agora, em 2014 fui assistir a série The 4400, e claro, imediatamente fui atrás dos livros. Este blog me salvou. Copiei todos os capítulos e salvei em pdf (dos dois livros). Iniciarei a leitura amanhã. Escrevo este comentário para agradecer muitíssimo pelo belo trabalho de tradução. Muito obrigado mesmo, de coração. Att; Adriano Viaro.

  2. adriano viaro disse:

    Desde já, caso queiram, evidente que devem ter (ou sequer possuem interessados tanto tempo depois), deixo meus arquivos a disposição caso queiram utilizá-los. Obrigado.

    • Hundenberg Fernandes disse:

      Muito bom Adriano! acabei de fazer isso haha! se tivesse visto seu comentário antes teria economizado um tempinho! Boa iniciativa deixar à disposição!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s